Ver Todos os exames

Sollutio: HIVPC

HIV - Detecção Qualitativa por PCR


Sinônimos

HIV, Vírus da Imunodeficiência Humana, AIDS, SIDA, Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, Imunodeficiência

Especialidades

Infectologia | Saúde Sexual


Sobre o exame

O vírus da imunodeficiência humana (HIV-1) é o agente causador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), pertence à família Retroviridae, subfamília Orthoretrovirinae, gênero Lentivirus e ao sub-género dos Lentivírus dos Primatas.

As principais vias de transmissão do HIV são a via sexual, transfusão sanguínea,, compartilhamento de agulhas contaminadas e via materno-feta (parto ou aleitamento). A infecção pelo HIV é uma infecção crônica,  uma vez que o hospedeiro infectado é incapaz de eliminar o agente infeccioso. Após a exposição ao HIV, e no caso de ocorrer infecção, o percurso patogênico desta infecção passa por três etapas principais e sequenciais: fase inicial ou primária, fase assintomática ou de latência clínica e fase sintomática. Na fase inicial ocorre uma intensa replicação viral (com valores de viremia até 108 cópias de RNA/mL de plasma), com disseminação visceral e pelos tecidos linfóides, uma diminuição acentuada dos linfócitos T CD4+ e uma ausência de resposta imunológica por parte do hospedeiro.

Os métodos de diagnóstico da infecção pelo HIV dividem-se em dois grupos: os métodos diretos e os métodos indiretos. Nos métodos diretos põe em evidência a presença da partícula viral ou de componentes dessa partícula viral; neste grupo incluem a detecção do genoma viral (RNA) por RT-PCR. 

Logo a detecção qualitativa de HIV por RT-PCR, como teste direto, é utilizada para a confirmação diagnóstica da infecção pelo HIV-1. sendo a metodologia (RT- PCR)  altamente sensível e específica, útil para o diagnóstico precoce.

Doenças Relacionadas

Infecções bacterianas, Infecções múltiplas, Infecções recorrentes, Candidíase dos brônquios, Candidíase de traquéia ou pulmões, Candidíase esofágica, Câncer do colo do útero (invasivo), Coccidioidomicose (disseminada ou extrapulmonar), Criptococose extrapulmonar, Criptosporidiose intestinal crônica (duração > 1 mês), Encefalopatia atribuída ao HIV, Herpes simples com úlceras crônicas (duração > 1 mês) ou , Herpes simples com bronquite ou pneumonite ou esofagite (idade de início > 1 mês), Histoplasmose (disseminada ou extrapulmonar), Sarcoma de Kaposi, Linfoma Burkitt , Linfoma imunoblástico, Complexo Mycobacterium avium (MAC), Mycobacterium kansasii (disseminada ou extrapulmonar), Mycobacterium tuberculosis de qualquer local (disseminada ou extrapulmonar), Mycobacterium de outras espécies ou espécies não identificadas (disseminada ou extrapulmonar), Pneumonia por Pneumocystis jirovecii, Pneumocystis carinii, Leucoencefalopatia multifocal progressiva, Sepse (não tifóide) por Salmonella - recorrente, Toxoplasmose cerebral (início na idade > 1 mês), Síndrome consumptiva atribuída ao HIV

Produção

Material

Plasma

Meio(s) de Coleta

Tubo PPT ou Vacuette K2 (ambos em EDTA com gel separador)

Temperatura

Refrigerada: 2ºC a 8ºC

Volume Mínimo

3 mL

Método

Reação em Cadeia Polimerase (PCR) em tempo Real (RT) - RT PCR

Estabilidade da Amostra

Ambiente-

Freezer5 dias

Refrigerada5 dias

Prazo de Resultado*

4 dias úteis

*O prazo tem início a partir do momento que o material chega em nossa área técnica

Realização

Segunda, quarta e sexta-feira


Instruções

Preparo

Jejum: Não é necessário jejum.

Coleta

Realizar coleta utilizando material e tubo recomendado para o exame, homogeneizar o tubo por inversão (8-10x) e centrifugar o material para separação do plasma. O material deverá ser centrifugado até 2h após a coleta.

Manter o plasma no tubo já centrifugado, com separação completa entre plasma, gel e hemácias, enviar refrigerado.

É necessário o envio de no mínimo 2 mL de plasma em EDTA, pois o tubo correto mantém a integridade do RNA viral da amostra.

Transporte e Armazenamento

Transportar e armazenar a amostra refrigerada (2°C a 8°C).

Estabilidade

CONGELADA: -20°C estável por até 5 dias.

REFRIGERADA: 2 a 8ºC até 5 dias após a coleta.

Rejeição

Amostras recebidas diferente das condições solicitadas;

Volume insuficiente;

Temperatura inadequada;

Tubo vazando.

Informações Adicionais-

Interpretação do Exame

Detectável: indica a presença do RNA viral na amostra analisada.

Não Detectado: indica a ausência no RNA viral na amostra analisada, ou concentração viral inferior ao limite de detecção do teste.

Limites de detecção e quantificação:

  • Limite mínimo: 20 cópias/mL (1,30 Log cópias/mL).
  • Limite máximo: 10 milhões de cópias/mL (7,00 Log cópias/mL).

Adicional: verificar a Portaria nº 29, de 17 dezembro de 2013

Restrições-

Documentos para download

Documento

Código


Não encontrou o que precisava?
Fale com nossa equipe e veja como podemos te ajudar


Parceria e Orçamentos

Converse com nossa equipe comercial para condições especiais e parcerias.


Dúvidas e Assessoria

Entre em contato com os nossos profissionais para maiores informações sobre os exames e procedimentos da Sollutio


Garantia de qualidade


Certificado de Acreditação PALC


Certificado de Proficiência em Ensaios Laboratoriais CONTROLLAB


Ensaio de Proficiência - Certificado de Participação


Termo de Responsabilidade Técnica CRBio


Certificador de Regularidade de Inscrição de Pessoa Jurídica CREMESP