Ver Todos os exames

Sollutio: CPMPDNA

Detecção qualitativa de Chlamydophila pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae


Sinônimos

Chlamydophila pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae, DNA por PCR, Chlamydophila pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae, DNA por PCR em tempo real, DNA por PCR em tempo real Chlamydophila pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae, Detecção do DNA por PCR em tempo real C. pneumoniae e M. pneumoniae, DNA por PCR Chlamydophila pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae, Chlamydia pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae pesquisa por PCR, Clamídia C.pneumoniae e Micoplasma M. pneumoniae pesquisa por PCR, Mycoplasma pneumoniae e Chlamydia pneumoniae pesquisa por PCR, Mycoplasma pneumoniae e Chlamydophila pneumoniae DNA por PCR em tempo real, Micoplasma M.pneumoniae e Clamídia C. pneumoniae pesquisa por PCR, C.pneumoniae e M.pneumoniae detecção do DNA por PCR

Especialidades

Infectologia | Pneumologia


Sobre o exame

Mycoplasma pneumoniae
- A detecção de DNA de Mycoplasma pneumoniae tem utilidade na elucidação diagnóstica de pneumonias, particularmente em adultos jovens. O método, realizado por PCR em tempo real, é capaz de detectar menos de dez cópias de M. pneumoniae por reação. Tomando como base os resultados da detecção molecular de M. pneumoniae por PCR, a sorologia realizada no sétimo dia após o início dos sintomas e a feita na fase de convalescença têm, respectivamente, 42-89% e 83-100% de sensibilidade.

Chlamydophila pneumoniae
- A sorologia pareada ainda é considerada o padrão-ouro para o diagnóstico das infecções do trato respiratório inferior por C. pneumoniae, mas há necessidade de duas ou mais semanas para a detecção de aumento significativo do título de anticorpos específicos. A detecção do DNA de C. pneumoniae em material colhido de orofaringe (swab), em escarro, lavado broncoalveolar, aspirado traqueal e líquido pleural por PCR em tempo real contribui com o esclarecimento de pneumonias intersticiais, pois este método é capaz de detectar menos de dez cópias de C. pneumoniae por reação.

Doenças Relacionadas

Pneumonia

Produção

Material

Secreção traqueal, escarro, lavado broncoalveolar, escovado brônquico, aspirado traqueal, líquido sinovial, líquido pleural, secreção de orofaringe ou nasofaringe..

Meio(s) de Coleta

Frasco estéril

Temperatura

Refrigerada: 2ºC a 8ºC

Volume Mínimo

Líquidos, secreções, lavados ou aspirados: 1 mL e Raspado orofaringe ou nasofaringe: 1 Swab

Método

Reação em Cadeia Polimerase (PCR) em tempo Real (RT) - RT PCR

Estabilidade da Amostra

Ambiente-

Freezer-

Refrigerada24h

Prazo de Resultado*

5 dias úteis

*O prazo tem início a partir do momento que o material chega em nossa área técnica

Realização

Segunda a sexta-feira


Instruções

Preparo

Para amostras de secreção traqueal, lavado brônquico ou broncoalveolar: o jejum de duas horas é necessário para evitar a ocorrência de vômito durante a coleta da amostra.

Coleta

Secreção de orofaringe ou nasofaringe: utilizar o swab para realizar a coleta, seguem orientações da coleta:

Coleta nasofaringe = o swab deverá ser inserido suavemente por uma das narinas até encontrar resistência (cerca de 5 centímetros).  Não é doloroso, mas pode ser desconfortável, os olhos lacrimejarem e provocar tosse. Após esse procedimento fazer a rotação com o swab para retirada do material, repetir esse mesmo procedimento em outra narina. Após esse procedimento colocar o swab dentro do frasco estérl.

Coleta orofaringe = o swab deverá ser inserido na cavidade oral do paciente, rotacionar o swab de forma a coletar o material e após a retirada da secreção inserir o swab no frasco estéril

Escarro: utilizar frasco estéril de boca larga, Coletar preferencialmente a primeira amostra da manhã (maior concentração de material). Informar o paciente para enxaguar previamente a boca com água, várias vezes, para remover a microbiota superficial dessa região e colher a amostra obtida após tosse profunda, diretamente em frasco de boca larga e tampa de rosca. Fechar logo após coleta e identifica com dados do paciente, evitar excessiva quantidade de saliva.

Lavado broncoalveolar, escovado brônquico, aspirado traqueal: coleta realizada por procedimento médico e enviar o material frasco estéril

Líquido sinovial, líquido pleural: realizada por procedimento médico e enviar o material frasco estéril

Transporte e Armazenamento

Transportar refrigerado (2°C a 8°C).

Estabilidade

REFRIGERADA: 2 a 8०C até 24 horas

Rejeição

Amostras recebidas diferente das condições solicitadas (tubo incorreto, volume de amostra impróprio, fora da estabilidade e/ou temperatura incorreta), armazenamento e/ou transporte em condições inadequadas e identificação inadequada ou incorreta.

Informações Adicionais

No caso de uso prévio ou atual de antimicrobiano, anotar na solicitação o nome do medicamento.

Observação: O teste não pode ser realizado em soro.


Interpretação do Exame

Positivo: presença do patógeno na amostra analisada.

Negativo: ausência do patógeno na amostra analisada.

Restrições-

Documentos para download

Documento

Código


Não encontrou o que precisava?
Fale com nossa equipe e veja como podemos te ajudar


Parceria e Orçamentos

Converse com nossa equipe comercial para condições especiais e parcerias.


Dúvidas e Assessoria

Entre em contato com os nossos profissionais para maiores informações sobre os exames e procedimentos da Sollutio


Garantia de qualidade


Certificado de Acreditação PALC


Certificado de Proficiência em Ensaios Laboratoriais CONTROLLAB


Ensaio de Proficiência - Certificado de Participação


Termo de Responsabilidade Técnica CRBio


Certificador de Regularidade de Inscrição de Pessoa Jurídica CREMESP